Como Colocar um Rastreador Veicular no meu Carro: Vale a pena?

Com os altos índices de roubo e furto de veículos em todo o país, às vezes, contar apenas com o seguro convencional não deixa o proprietário tranquilo. Nesse caso, é muito vantajoso ter também um serviço de rastreador veicular no carro.

Ele oferece diversos benefícios, que garantem melhor a segurança do auto e a tranquilidade do proprietário. E, hoje em dia, é muito simples contratar um rastreador veicular, sabia?

rastreador veicular para meu carro

Como colocar um rastreador veicular no meu carro?

 

Atualmente, são muitas as opções de empresas que trabalham com rastreador veicular no mercado. Elas, geralmente, oferecem, no mínimo, o monitoramento 24 horas do veículo, o bloqueio do carro em casos de roubo ou furto e um sistema de localização do veículo. Apenas com esses serviços básicos, os índices de recuperação de autos furtados ou roubados já são altíssimos no país.

Além disso, você pode contar com outras vantagens, oferecidas por algumas empresas de rastreador veicular – seja através dos planos básicos ou por meio de serviços adicionais. Veja algumas delas:

 

  • Instalação gratuita ou facilitada do equipamento de rastreamento;
  • Desconto em estacionamentos ou oficinas mecânicas conveniadas;
  • Seguros auto adicionais, com indenizações e coberturas diversas;
  • Devolução dos valores pagos pelas mensalidades do serviço de rastreamento, no caso de veículos roubados ou furtados não recuperados;
  • Serviço de assistência técnica ao veículo;
  • Serviços de acompanhamento do monitoramento do veículo com o rastreador veicular em tempo real, pela web ou por aplicativos de celular;
  • Descontos em estabelecimentos de serviços variados conveniados; etc.

 

Empresas de rastreador veicular

Algumas das principais empresas que oferecem, hoje em dia, o serviço de rastreamento veicular no mercado são:

 

  • Carsystem,

 

 

  • Ituran,

 

 

  • Suhai,

 

 

  • Star Tracker,

 

 

  • Positron, entre outras.

 

 

Vale a pena ter um rastreador veicular no meu carro?

Sim! Realmente vale a pena ter um rastreador veicular no seu auto. Além de proteger você e o seu veículo contra roubos e furtos, permite a recuperação do seu auto.  O serviço de rastreador veicular ainda pode lhe dar outros benefícios, como:

  • Seguro auto mais barato: as empresas seguradoras consideram que um automóvel com um rastreador veicular está bem mais protegido contra casos de furto e roubo. Assim, as mensalidades do seguro convencional costumam sair mais baratas para o seu bolso.
  • Segurança pessoal: as empresas de rastreamento têm ligação direta com o serviço de segurança pública. Se você for abordado por assaltantes quando estiver dentro do carro, pode acionar empresa, que logo enviará socorro policial ao local do fato.
  • Preço acessível: ter um rastreador veicular no seu veículo representa mensalidades bastante acessíveis. Há mensalidades, no mercado, a partir de, aproximadamente, R$ 50,00.
  • Muito mais tranquilidade: ao saber que você será alertado pela empresa de rastreamento, caso algo estranho aconteça com o seu veículo, com certeza, você passa o seu dia muito mais tranquilo em relação a situação do seu auto.
  • Coberturas adicionais: como já mencionado, se você desejar, há empresas de rastreador veicular que oferecem serviços com coberturas bastante vantajosas para você e o seu bem. Algumas delas chegam a ter coberturas que indenizam, segundo os valores da Tabela Fipe, o cliente no caso de roubo ou furto do veículo – conforme um seguro comum.

Já outras oferecem a devolução do pagamento das mensalidades do serviço, caso o auto seja roubado ou furtado e não recuperado.

 

Rastreador veicular

Portanto, pense bem na sua tranquilidade e na sua segurança e na do seu veículo, contanto com o rastreador veicular no seu auto!

Como acompanhar o processo do Seguro DPVAT?

Sabemos que os seguros de veículos cobrem danos materiais, mas o seguro DPVAT não é destinado a essa mesma finalidade.  Apesar de ser cobrado de forma obrigatória aos motoristas de veículos automotores, esse seguro é arrecado com a finalidade de cobrir os danos causados a qualquer vítima envolvida em acidentes de trânsito.

Você sabe como funciona e qual a finalidade do seguro DPVAT? Entenda o porquê dessa cobrança anual. Conheça quais os tipos de coberturas oferecidas pelo seguro DPVAT e esclareça suas dúvidas sobre esse assunto.

Seguro DPVAT

O DPVAT (Danos Pessoais Causados por veículos Automotores de Via Terrestre) tem como finalidade principal indenizar vítimas de acidentes de trânsito independente de quem é a responsabilidade e quantidade de pessoas, sejam elas motoristas, pedestres ou passageiros.

A taxa do seguro DPVAT é paga por motoristas proprietários de veículos automotores anualmente e de forma obrigatória junto ao IPVA (Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores).

Caso o pagamento da taxa do seguro não seja realizado, o veículo não será considerado devidamente licenciado diante da fiscalização e o proprietário terá uma penalidade aplicada de acordo com a legislação.

Mesmo que o proprietário do veículo tenha o IPVA isento, a taxa do seguro DPVAT deve ser realizado obrigatoriamente no prazo do licenciamento do veículo.

Quem tem direito a receber o seguro DPVAT?

O seguro DPVAT paga os valores da indenização a qualquer vítima de acidentes de trânsito, independente de quem tenha sido culpado, desde que apresente as documentações necessárias para dar entrada no requerimento do benefício.

Como funciona o seguro DPVAT?

A cobrança da taxa do seguro DPVAT é realizada de acordo com a categoria do veículo. Do valor arrecadado através da taxa do seguro 45% é destinado ao Ministério de Saúde para despesas médico hospitalares das vítimas, 5% é voltado a administração do Ministério da Cidade para programas destinados a prevenção de acidentes de trânsito e os outros 50% é aplicado para realizar o pagamento das indenizações pelo seguro DPVAT.

Mesmo que o automóvel não esteja com as taxas pagas em dia com o DPVAT ou se não puder ser identificado, as vítimas do acidente de trânsito ou seus beneficiários terão direito à indenização da mesma forma.

O que o seguro DPVAT cobre?

O seguro DPVAT possui três coberturas para os casos de acidentes de trânsito. Sendo elas:

  • Casos em que a vítima venha a óbito: R$ 13.500,00, por vítima;
  • Invalidez Permanente (de acordo com a gravidade das sequelas causadas pelo acidente), com valor máximo de até R$ 13.500,00 (por vítima);
  • Reembolso por despesas médico hospitalares, cirurgias e medicações: valor máximo de até R$ 2.700,00 (por vítima).

Como dar entrada para receber o seguro DPVAT?

Para solicitar a indenização do seguro DPVAT, a vítima ou beneficiário tem o prazo de até três anos para acionar o benefício, a partir da data em que aconteceu o acidente. Isso deve ser feito em um dos pontos de atendimento, como exemplo, seguradora líder. Acessando o site você consegue localizar um ponto de atendimento mais próximo da sua região.

A lista de documentos para dar entrada no seguro DPVAT varia de acordo com a cobertura que fora solicitada. Confira-os a seguir:

– Boletim de ocorrência do acidente;

– Comprovantes de despesas médico hospitalar, medicações e cirurgia (O hospital tem a obrigação de fornecer os laudos médicos se necessário);

– RG, CPF e comprovante de residência;

– Em caso de falecimento, o beneficiário deve apresentar documentos que comprove o grau de relação com a vítima;

– Extrato bancário ou cartão do banco em que receberá o benefício para que os dados sejam marcados de forma correta. Caso não possua uma conta no banco o governo do estado auxilia na abertura de uma conta poupança totalmente gratuita para o recebimento do seguro DPVAT.

Para solicitar a indenização não é necessário intermediário, portanto, suspeite e denuncie caso seja cobrado algum valor ou porcentagem para requerimento do benefício.

Como acompanhar processo do seguro DPVAT

Como acompanhar o seguro DPVAT

Você pode acompanhar a solicitação do seguro DPVAT através do Serviço de atendimento pelo telefone (0800 022 1204) ou acessar o site DPVAT.

Basta preencher os campos com o número do CPF da vítima, beneficiário ou representante legal, selecionar o tipo de cobertura do seguro DPVAT, informar a data do acidente e nascimento da vítima. Em seguida clique em “não sou um robô” e no ícone de pesquisa.

Agora é só aguardar o resultado para saber como está o seu processo de requerimento da indenização.

Após a solicitação da indenização a vítima receberá o benefício em até 30 dias, exceto nos casos judiciários que podem demorar um pouco mais.

Consulta IPVA: Passo a Passo – Veja como é Simples

O IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) trata-se de um imposto que deve ser pago todos os anos pelos proprietários de automotores. O valor arrecadado com IPVA é recolhido pelos estados para o investimento em melhorias do serviço público.

Atualmente, o valor do IPVA pode ser consultado pela internet, de forma bastante simples. Isso mesmo! Para isso, basta seguir os passos que serão ensinados a seguir:

 

Consultando o IPVA pela Internet

 

  1. Entre no site da Secretaria da Fazenda de seu estado ou do Detran (Departamento de Trânsito). No caso do estado de São Paulo, o endereço é: www.ipva.fazenda.sp.gov.br;
  2. Ao acessar esse endereço, aparecerá uma caixa solicitando a “Identificação do Veículo”, com alguns campos a serem preenchidos;
  3. Um dos campos a ser preenchido para consultar o IPVA é o “Renavam” (Registro Nacional de Veículos Automotores). Esse código tem o objetivo de manter devidamente registrados todos os veículos que circulam em território nacional e é expedido de Detran de cada estado.

Para encontrar esse número, verifique o verso do documento do veículo. Esse código, normalmente, está descrito no canto superior esquerdo do documento.

Preencha corretamente o campo “Renavam”, após obter a numeração;

 

  1. O próximo campo a ser preenchido é “Placa”. Basta inserir corretamente o código da placa do seu veículo;
  2. Um conjunto de caracteres aleatórios aparecerá embaixo do campo “Placa”. Digite os caracteres e depois clique em “Consultar” para obter os dados do IPVA.

 

Pronto! Na próxima tela aparecerão todos os dados do veículo e o valor que você pagou pelo último IPVA. Vale ressaltar que o valor do seu IPVA para o próximo ano aparecerá nessa consulta, provavelmente, apenas em períodos mais próximos a data de vencimento.

Já se você tiver algum IPVA atrasado, ele constará em uma relação, nessa página.

 

O que pode acontecer se eu não pagar o IPVA?

passo a passo consulta IPVA

Como mencionado, o IPVA deve ser pago em todo início de ano. Há opções de pagar o imposto à vista com desconto ou em até 3 parcelas, sem desconto.

Diversos são os transtornos ocasionados para quem não cumpre como pagamento do IPVA. Veja algumas das consequências do não pagamento desse imposto:

 

  • Ter o nome negativado junto aos Órgãos de Proteção ao Crédito, como o SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) e o Serasa. O devedor recebe um comunicado informando sobre dívida e sobre a inclusão do nome nesses Órgãos, caso o IPVA não seja pago até determinada data,

 

  • Ter o nome incluído na dívida ativa da União, o que impede de a pessoa fazer qualquer tipo de negociação com o Governo, até que o pagamento do IPVA seja regularizado,

 

  • Caso o carro com o IPVA atrasado for parado pela polícia, ele pode ser apreendido. O proprietário só revê o seu bem depois de pagar o valor do IPVA com a inclusão de juros e multas, além dos dias que o veículo apreendido permaneceu no pátio do Detran,

 

  • Se o proprietário do veículo apreendido não fizer os pagamentos devidos, poderá ter seu bem levado para leilão.

 

Como são calculados a multa e os juros do IPVA atrasado?

 

Muitas pessoas que ficam com o pagamento do IPVA em atraso têm dúvidas de como são calculados os valores da multa e dos juros em cima do imposto. Bem, o valor dessa multa varia de estado para estado.

No estado de São Paulo, por exemplo, essa multa é de 0,33% por dia no atraso do pagamento do IPVA. Também há a incidência de juros, que são calculados com base na taxa Selic (Sistema Especial de Liquidação e Custódia).

Portanto, não vale a pena deixar o IPVA atrasar. É preferível até mesmo retirar dinheiro da poupança ou fazer um empréstimo para não ficar com esse imposto atrasado – o que pode lhe gerar diversos transtornos, além da cobrança dessas taxas por atraso, aumentado, diariamente, o valor da dívida referente ao IPVA.

Veja mais sobre o site nas categorias de Dicas de Internet e Dicas de Saúde.