Como usar o e-mail marketing na sua empresa

O e-mail marketing é considerado uma das estratégias mais eficazes para a fidelização dos clientes e nutrição de leads (potenciais clientes). 

Mesmo com o crescimento das redes sociais e outras plataformas de comunicação, o correio eletrônico possui seu lugar ao sol, com amplo destaque no marketing digital.

Nos dias de hoje, há mais de 4,3 bilhões de contas de e-mail ao redor do mundo. Do total de pessoas com acesso à internet, cerca de 92% utiliza o recurso, sendo que 61% delas, acessa diariamente. 

A perspectiva é que esse número aumente, pois o e-mail é considerado uma das ferramentas mais completas de comunicação online.

De acordo com uma pesquisa da MarketingSherpa, 72% dos consumidores escolhem o e-mail como o melhor canal para receber mensagens de empresas e marcas. 

Um estudo feito pelo Lenskold Group demonstrou que usar o e-mail para enviar um conteúdo de negócios o torna 113% mais relevante aos clientes.

Diante desses números, já dá para perceber o quanto o e-mail marketing é importante. Não é à toa que incluí-lo no planejamento é uma forma de aumentar as chances de venda e ter sucesso no mercado.

Mas, como usar o e-mail marketing na sua empresa?

O artigo de hoje vai responder a esta pergunta, dando dicas para o desenvolvimento da estratégia no seu negócio. Acompanhe a leitura!

Afinal de contas, o que é e-mail marketing?

O e-mail marketing pode ser usado por todo e qualquer tipo de empreendimento. Desde um chaveiro 24 horas, até uma grande multinacional. No entanto, independentemente do porte da organização, é importante saber como usar a estratégia, para obter um ROI (Retorno sobre Investimento) positivo.

Em resumo, o e-mail marketing é uma estratégia de comunicação entre empresas e consumidores, por meio do envio de mensagens por correio eletrônico. 

Esse contato é feito através do disparo de e-mails segmentados por ferramentas de automação, que personalizam o conteúdo.

Por exemplo, quando recebemos um e-mail com uma oferta de impermeabilização de fachadas, é uma maneira da organização entrar em contato, oferecendo uma promoção para os clientes devidamente cadastrados.

É importante saber diferenciar o e-mail marketing do spam. 

No primeiro caso, os usuários decidem se cadastrar na lista de contatos da empresa, em troca de conteúdo relevante (um e-book, um webinar, um cupom de desconto, etc). 

Já o spam, é o envio massivo de mensagens não solicitadas, normalmente com compra de listas.

Por esse motivo, para fazer um e-mail marketing de qualidade, devemos seguir boas práticas, incluindo a opção de descadastramento da lista, a aquisição de contatos organicamente e o envio de conteúdo valioso. 

Caso contrário, corre-se o risco da estratégia tornar-se um spam – o que não é bem visto pelos clientes.

Alguns exemplos comuns de e-mail marketing são:

  • Newsletter (ou boletins informativos);
  • Envio de e-books;
  • Promoções e ofertas;
  • Confirmações de compra online;
  • Acompanhamento do pedido;
  • Pesquisas de satisfação.

O e-mail marketing é capaz de chamar toda a atenção do lead. Afinal de contas, quando ele abre a mensagem com uma oferta de buffet a domicílio de churrasco, o conteúdo ocupa boa parte da tela (seja um dispositivo móvel ou um computador), fazendo com que o usuário consuma o material.

Por esse motivo, uma das coisas mais importantes na estratégia de e-mail marketing é ter atenção ao conteúdo, pois ele será o responsável por nutrir os potenciais clientes e, até mesmo, ajudar a fechar um negócio (compra de produto ou serviço).

Quais as vantagens do e-mail marketing para a sua empresa?

Além de oferecer conteúdo relevante aos leads e ser considerado o canal de comunicação mais confiável da internet, o e-mail marketing traz muitas outras vantagens para as empresas. Abaixo, confira algumas delas.

1 – Mensuração do alcance

As publicações em redes sociais não são previsíveis. Quando elaboramos um anúncio de pallet de plástico branco no Facebook, por exemplo, nem todas as pessoas que seguem a sua página irão visualizar o material. 

Isso é por conta dos próprios algoritmos da rede social, que definem os conteúdos importantes que chegarão aos usuários.

Mas com o e-mail marketing não temos essa imprevisibilidade. Até porque, ao selecionar 100 contato para envio da mensagem, todos eles receberão o e-mail na caixa de entrada (com exceção se houver problemas técnicos).

2 – Diversificação de formatos

Os conteúdos de e-mail são bastante flexíveis. Isso quer dizer que se a empresa deseja enviar um vídeo tutorial de como funciona uma chave automotiva codificada, ela pode fazer isso via e-mail. 

Ao contrário do que ocorre nas redes sociais, em que cada uma possui a sua especificação, o e-mail marketing permite uma grande diversificação de formatos.

No entanto, é preciso seguir as boas práticas para construir o layout dos e-mails, para que o usuário sinta-se atraído pelo conteúdo e realize alguma ação (assista ao vídeo, faça uma compra, entre outras).

3 – Relacionamento com o cliente

Quando uma pessoa se inscreve na sua lista de e-mails, seja para receber um cupom de desconto em uma divisória com granilite para banheiro ou outro conteúdo relevante, ela espera que a empresa mantenha o contato.

Ou seja, o relacionamento é a base de toda a estratégia de e-mail marketing. 

Afinal de contas, a proximidade é capaz de fidelizar os clientes e, além disso, construir a sua credibilidade e reconhecimento no mercado, influenciando no aumento das vendas.

4 dicas para aplicar o e-mail marketing no seu negócio

Apesar de todas as vantagens do e-mail marketing, é preciso ter cuidado na hora de elaborar a estratégia, para que ela não vire um spam e afaste os leads. 

Por esse motivo, separamos algumas dicas para aplicar o método no seu negócio.

1 – Faça a segmentação de contatos

Essa é a etapa mais importante do e-mail marketing. Imagine, por exemplo, que um cliente já comprou um produto da empresa, como uma caixa personalizada kraft, enquanto outro usuário acabou de conhecer o seu negócio.

No exemplo acima, temos dois perfis diferentes de clientes e, portanto, é necessário enviar mensagens de e-mails personalizadas. 

Para o primeiro, uma pesquisa de satisfação ou uma oferta; para o segundo, um conteúdo mais aprofundado, como um e-book.

Além da personalização por interesse e de acordo com a jornada de compras, é preciso conhecer mais sobre o seu público-alvo. 

Isso irá ajudar na definição da linguagem, o tipo de abordagem e para analisar quais são os conteúdos mais interessantes para a audiência.

Por isso, é normal que os cadastros em lista de e-mails venham acompanhados de outras informações, como nome completo, idade, profissão, entre outros dados demográficos usados para personalizar as mensagens.

Hoje em dia, com as ferramentas de automação, também é possível incluir o nome de cada um dos contatos no início do conteúdo, tornando-o muito mais próximo – algo extremamente positivo na construção do relacionamento com o cliente.

2 – Tenha uma frequência de envios

A regularidade é outro ponto importante da estratégia. Afinal, o público precisa se lembrar do seu negócio, mas isso não pode se tornar algo repetitivo demais. 

Ou seja, tanto o excesso quanto a falta podem ser prejudiciais para o e-mail marketing.

O ideal é definir um dia da semana e horário. Recomenda-se o disparo uma vez por semana, mas isso pode ser ajustado conforme as preferências dos clientes.

Lembre-se de destacar as datas comemorativas que fazem sentido para a audiência e para a sua empresa, como natal, ano novo, etc. Dessa forma, é possível enviar mensagens com ofertas datadas aos consumidores.

3 – Crie um título chamativo

O título será o responsável por cativar o usuário e fazer com que ele abra o conteúdo do seu e-mail. Por isso, se a intenção é mandar um cupom de desconto para a etiqueta adesiva amarela, deixe isso claro no título, mas o escreva de forma criativa.

Compare, por exemplo, as duas construções:

“Pediu um cupom de desconto? Tá na mão!”

ou

“Cupom de desconto para etiqueta – Loja X’.

Ambos títulos tratam sobre o objetivo da mensagem, no entanto, o primeiro é muito mais atrativo, o que pode melhorar o relacionamento e fazer com que o usuário clique no e-mail.

4 – Use textos curtos e objetivos

O texto do e-mail precisa ser curto e objetivo, para que o usuário leia com rapidez e seja convencido a realizar alguma ação. 

Vale a pena ter parcimônia no uso de algumas palavras que geralmente aparecem no spam, como “grátis”, “promoção”, “imperdível”, etc.

São termos extremamente comerciais que podem prejudicar a mensagem. Por isso, assim como o título, mostre algo interessante aos leitores, sem deixar de lado a qualidade.

Conclusão

O e-mail marketing é uma ferramenta poderosa de nutrição de leads e relacionamento com o cliente. 

Muito disso, deve-se à popularidade do canal, usado por grande parte dos usuários com acesso à internet, bem como pela eficiência no envio de mensagens.

Por isso, é importante seguir as boas práticas na construção e automação de e-mail marketing, para alcançar resultados incríveis e aumentar as chances de venda da empresa.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *